LA BÍBLIA Edição Revista e Atualizada João Ferreira

Tiago (Author Tiago)

3:1Meus irmãos, não sejais muitos de vós mestres, sabendo que receberemos um juízo mais severo.

3:2Pois todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, esse é homem perfeito, e capaz de refrear também todo o corpo.

3:3Ora, se pomos freios na boca dos cavalos, para que nos obedeçam, então conseguimos dirigir todo o seu corpo.

3:4Vede também os navios que, embora tão grandes e levados por impetuosos ventos, com um pequenino leme se voltam para onde quer o impulso do timoneiro.

3:5Assim também a língua é um pequeno membro, e se gaba de grandes coisas. Vede quão grande bosque um tão pequeno fogo incendeia.

3:6A língua também é um fogo; sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno.

3:7Pois toda espécie tanto de feras, como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se doma, e tem sido domada pelo gênero humano;

3:8mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de peçonha mortal.

3:9Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.

3:10Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que se faça assim.

3:11Porventura a fonte deita da mesma abertura água doce e água amargosa?

3:12Meus irmãos, pode acaso uma figueira produzir azeitonas, ou uma videira figos? Nem tampouco pode uma fonte de água salgada dar água doce.

3:13Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom procedimento as suas obras em mansidão de sabedoria.

3:14Mas, se tendes amargo ciúme e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.

3:15Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica.

3:16Porque onde há ciúme e sentimento faccioso, aí há confusão e toda obra má.

3:17Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia.

3:18Ora, o fruto da justiça semeia-se em paz para aqueles que promovem a paz.

4:1Donde vêm as guerras e contendas entre vós? Porventura não vêm disto, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam?

4:2Cobiçais e nada tendes; logo matais. Invejais, e não podeis alcançar; logo combateis e fazeis guerras. Nada tendes, porque não pedis.

4:3Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.

4:4Infiéis, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

4:5Ou pensais que em vão diz a escritura: O Espírito que ele fez habitar em nós anseia por nós até o ciúme?

4:6Todavia, dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos; dá, porém, graça aos humildes.

4:7Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós.

4:8Chegai-vos para Deus, e ele se chegará para vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de espírito vacilante, purificai os corações.

4:9Senti as vossas misérias, lamentai e chorai; torne-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza.

4:10Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.

4:11Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz.

4:12Há um só legislador e juiz, aquele que pode salvar e destruir; tu, porém, quem és, que julgas ao próximo?

4:13Eia agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã iremos a tal cidade, lá passaremos um ano, negociaremos e ganharemos.

4:14No entanto, não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece.

4:15Em lugar disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo.

4:16Mas agora vos jactais das vossas presunções; toda jactância tal como esta é maligna.

4:17Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.

5:1Eia agora, vós ricos, chorai e pranteai, por causa das desgraças que vos sobrevirão.

5:2As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão roídas pela traça.

5:3O vosso ouro e a vossa prata estão enferrujados; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e devorará as vossas carnes como fogo. Entesourastes para os últimos dias.

5:4Eis que o salário que fraudulentamente retivestes aos trabalhadores que ceifaram os vossos campos clama, e os clamores dos ceifeiros têm chegado aos ouvidos do Senhor dos exércitos.

5:5Deliciosamente vivestes sobre a terra, e vos deleitastes; cevastes os vossos corações no dia da matança.

5:6Condenastes e matastes o justo; ele não vos resiste.

5:7Portanto, irmãos, sede pacientes até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba as primeiras e as últimas chuvas.

5:8Sede vós também pacientes; fortalecei os vossos corações, porque a vinda do Senhor está próxima.

5:9Não vos queixeis, irmãos, uns dos outros, para que não sejais julgados. Eis que o juiz está à porta.

5:10Irmãos, tomai como exemplo de sofrimento e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor.

5:11Eis que chamamos bem-aventurados os que suportaram aflições. Ouvistes da paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu, porque o Senhor é cheio de misericórdia e compaixão.

5:12Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; seja, porém, o vosso sim, sim, e o vosso não, não, para não cairdes em condenação.

5:13Está aflito alguém entre vós? Ore. Está alguém contente? Cante louvores.

5:14Está doente algum de vós? Chame os anciãos da igreja, e estes orem sobre ele, ungido-o com óleo em nome do Senhor;

5:15e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.

5:16Confessai, portanto, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. A súplica de um justo pode muito na sua atuação.

5:17Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós, e orou com fervor para que não chovesse, e por três anos e seis meses não choveu sobre a terra.

5:18E orou outra vez e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.

5:19Meus irmãos, se alguém dentre vós se desviar da verdade e alguém o converter,

5:20sabei que aquele que fizer converter um pecador do erro do seu caminho salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados.



Original from unbound.biola.edu - They claim public domain status for their original text.