LA BÍBLIA Edição Revista e Atualizada João Ferreira

Lucas (Author Lucas)

1:1Visto que muitos têm empreendido fazer uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram,

1:2segundo no-los transmitiram os que desde o princípio foram testemunhas oculares e ministros da palavra,

1:3também a mim, depois de haver investido tudo cuidadosamente desde o começo, pareceu-me bem, ó excelentíssimo Teófilo, escrever-te uma narração em ordem.

1:4para que conheças plenamente a verdade das coisas em que foste instruído.

1:5Houve nos dias do Rei Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da turma de Abias; e sua mulher era descendente de Arão, e chamava-se Isabel.

1:6Ambos eram justos diante de Deus, andando irrepreensíveis em todos os mandamentos e preceitos do Senhor.

1:7Mas não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e ambos avançados em idade.

1:8Ora, estando ele a exercer as funções sacerdotais perante Deus, na ordem da sua turma,

1:9segundo o costume do sacerdócio, coube-lhe por sorte entrar no santuário do Senhor, para oferecer o incenso;

1:10e toda a multidão do povo orava da parte de fora, à hora do incenso.

1:11Apareceu-lhe, então, um anjo do Senhor, em pé à direita do altar do incenso.

1:12E Zacarias, vendo-o, ficou turbado, e o temor o assaltou.

1:13Mas o anjo lhe disse: Não temais, Zacarias; porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, te dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João;

1:14e terás alegria e regozijo, e muitos se alegrarão com o seu nascimento;

1:15porque ele será grande diante do Senhor; não beberá vinho, nem bebida forte; e será cheio do Espírito Santo já desde o ventre de sua mãe;

1:16converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus;

1:17irá adiante dele no espírito e poder de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, a fim de preparar para o Senhor um povo apercebido.

1:18Disse então Zacarias ao anjo: Como terei certeza disso? pois eu sou velho, e minha mulher também está avançada em idade.

1:19Ao que lhe respondeu o anjo: Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te dar estas boas novas;

1:20e eis que ficarás mudo, e não poderás falar até o dia em que estas coisas aconteçam; porquanto não creste nas minhas palavras, que a seu tempo hão de cumprir-se.

1:21O povo estava esperando Zacarias, e se admirava da sua demora no santuário.

1:22Quando saiu, porém, não lhes podia falar, e perceberam que tivera uma visão no santuário. E falava-lhes por acenos, mas permanecia mudo.

1:23E, terminados os dias do seu ministério, voltou para casa.

1:24Depois desses dias Isabel, sua mulher, concebeu, e por cinco meses se ocultou, dizendo:

1:25Assim me fez o Senhor nos dias em que atentou para mim, a fim de acabar com o meu opróbrio diante dos homens.

1:26Ora, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,

1:27a uma virgem desposada com um varão cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria.

1:28E, entrando o anjo onde ela estava disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo.

1:29Ela, porém, ao ouvir estas palavras, turbou-se muito e pôs-se a pensar que saudação seria essa.

1:30Disse-lhe então o anjo: Não temas, Maria; pois achaste graça diante de Deus.

1:31Eis que conceberás e darás à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus.

1:32Este será grande e será chamado filho do Altíssimo; o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu pai;

1:33e reinará eternamente sobre a casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.

1:34Então Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, uma vez que não conheço varão?

1:35Respondeu-lhe o anjo: Virá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso o que há de nascer será chamado santo, Filho de Deus.

1:36Eis que também Isabel, tua parenta concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril;

1:37porque para Deus nada será impossível.

1:38Disse então Maria. Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela.

1:39Naqueles dias levantou-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá,

1:40entrou em casa de Zacarias e saudou a Isabel.

1:41Ao ouvir Isabel a saudação de Maria, saltou a criancinha no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo,

1:42e exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre!

1:43E donde me provém isto, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor?

1:44Pois logo que me soou aos ouvidos a voz da tua saudação, a criancinha saltou de alegria dentro de mim.

1:45Bem-aventurada aquela que creu que se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor lhe foram ditas.

1:46Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,

1:47e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador;

1:48porque atentou na condição humilde de sua serva. Desde agora, pois, todas as gerações me chamarão bem-aventurada,

1:49porque o Poderoso me fez grandes coisas; e santo é o seu nome.

1:50E a sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem.

1:51Com o seu braço manifestou poder; dissipou os que eram soberbos nos pensamentos de seus corações;

1:52depôs dos tronos os poderosos, e elevou os humildes.

1:53Aos famintos encheu de bens, e vazios despediu os ricos.

1:54Auxiliou a Israel, seu servo, lembrando-se de misericórdia

1:55(como falou a nossos pais) para com Abraão e a sua descendência para sempre.

1:56E Maria ficou com ela cerca de três meses; e depois voltou para sua casa.

1:57Ora, completou-se para Isabel o tempo de dar à luz, e teve um filho.

1:58Ouviram seus vizinhos e parentes que o Senhor lhe multiplicara a sua misericórdia, e se alegravam com ela.

1:59Sucedeu, pois, no oitavo dia, que vieram circuncidar o menino; e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias.

1:60Respondeu, porém, sua mãe: De modo nenhum, mas será chamado João.

1:61Ao que lhe disseram: Ninguém há na tua parentela que se chame por este nome.

1:62E perguntaram por acenos ao pai como queria que se chamasse.

1:63E pedindo ele uma tabuinha, escreveu: Seu nome é João. E todos se admiraram.

1:64Imediatamente a boca se lhe abriu, e a língua se lhe soltou; louvando a Deus.

1:65Então veio temor sobre todos os seus vizinhos; e em toda a região montanhosa da Judéia foram divulgadas todas estas coisas.

1:66E todos os que delas souberam as guardavam no coração, dizendo: Que virá a ser, então, este menino? Pois a mão do Senhor estava com ele.

1:67Zacarias, seu pai, ficou cheio do Espírito Santo e profetizou, dizendo:

1:68Bendito, seja o Senhor Deus de Israel, porque visitou e remiu o seu povo,

1:69e para nós fez surgir uma salvação poderosa na casa de Davi, seu servo;

1:70assim como desde os tempos antigos tem anunciado pela boca dos seus santos profetas;

1:71para nos livrar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam;

1:72para usar de misericórdia com nossos pais, e lembrar-se do seu santo pacto

1:73e do juramento que fez a Abrão, nosso pai,

1:74de conceder-nos que, libertados da mão de nossos inimigos, o servíssemos sem temor,

1:75em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida.

1:76E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos;

1:77para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados,

1:78graças à entrenhável misericórdia do nosso Deus, pela qual nos há de visitar a aurora lá do alto,

1:79para alumiar aos que jazem nas trevas e na sombra da morte, a fim de dirigir os nossos pés no caminho da paz.

1:80Ora, o menino crescia, e se robustecia em espírito; e habitava nos desertos até o dia da sua manifestação a Israel.

2:1Naqueles dias saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo fosse recenseado.

2:2Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirínio era governador da Síria.

2:3E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade.

2:4Subiu também José, da Galiléia, da cidade de Nazaré, à cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi,

2:5a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.

2:6Enquanto estavam ali, chegou o tempo em que ela havia de dar à luz,

2:7e teve a seu filho primogênito; envolveu-o em faixas e o deitou em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.

2:8Ora, havia naquela mesma região pastores que estavam no campo, e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho.

2:9E um anjo do Senhor apareceu-lhes, e a glória do Senhor os cercou de resplendor; pelo que se encheram de grande temor.

2:10O anjo, porém, lhes disse: Não temais, porquanto vos trago novas de grande alegria que o será para todo o povo:

2:11É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

2:12E isto vos será por sinal: Achareis um menino envolto em faixas, e deitado em uma manjedoura.

2:13Então, de repente, apareceu junto ao anjo grande multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo:

2:14Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade.

2:15E logo que os anjos se retiraram deles para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos já até Belém, e vejamos isso que aconteceu e que o Senhor nos deu a conhecer.

2:16Foram, pois, a toda a pressa, e acharam Maria e José, e o menino deitado na manjedoura;

2:17e, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita;

2:18e todos os que a ouviram se admiravam do que os pastores lhes diziam.

2:19Maria, porém, guardava todas estas coisas, meditando-as em seu coração.

2:20E voltaram os pastores, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes fora dito.

2:21Quando se completaram os oito dias para ser circuncidado o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido.

2:22Terminados os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém, para apresentá-lo ao Senhor

2:23(conforme está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito será consagrado ao Senhor),

2:24e para oferecerem um sacrifício segundo o disposto na lei do Senhor: um par de rolas, ou dois pombinhos.

2:25Ora, havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem, justo e temente a Deus, esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele.

2:26E lhe fora revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ver o Cristo do Senhor.

2:27Assim pelo Espírito foi ao templo; e quando os pais trouxeram o menino Jesus, para fazerem por ele segundo o costume da lei,

2:28Simeão o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse:

2:29Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, segundo a tua palavra;

2:30pois os meus olhos já viram a tua salvação,

2:31a qual tu preparaste ante a face de todos os povos;

2:32luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo Israel.

2:33Enquanto isso, seu pai e sua mãe se admiravam das coisas que deles se diziam.

2:34E Simeão os abençoou, e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este é posto para queda e para levantamento de muitos em Israel, e para ser alvo de contradição,

2:35sim, e uma espada traspassará a tua própria alma, para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.

2:36Havia também uma profetisa, Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era já avançada em idade, tendo vivido com o marido sete anos desde a sua virgindade;

2:37e era viúva, de quase oitenta e quatro anos. Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações.

2:38Chegando ela na mesma hora, deu graças a Deus, e falou a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.

2:39Assim que cumpriram tudo segundo a lei do Senhor, voltaram à Galiléia, para sua cidade de Nazaré.

2:40E o menino ia crescendo e fortalecendo-se, ficando cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.

2:41Ora, seus pais iam todos os anos a Jerusalém, à festa da páscoa.

2:42Quando Jesus completou doze anos, subiram eles segundo o costume da festa;

2:43e, terminados aqueles dias, ao regressarem, ficou o menino Jesus em Jerusalém sem o saberem seus pais;

2:44julgando, porém, que estivesse entre os companheiros de viagem, andaram caminho de um dia, e o procuravam entre os parentes e conhecidos;

2:45e não o achando, voltaram a Jerusalém em busca dele.

2:46E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os.

2:47E todos os que o ouviam se admiravam da sua inteligência e das suas respostas.

2:48Quando o viram, ficaram maravilhados, e disse-lhe sua mãe: Filho, por que procedeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu ansiosos te procurávamos.

2:49Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que eu devia estar na casa de meu Pai?

2:50Eles, porém, não entenderam as palavras que lhes dissera.

2:51Então, descendo com eles, foi para Nazaré, e era-lhes sujeito. E sua mãe guardava todas estas coisas em seu coração.

2:52E crescia Jesus em sabedoria, em estatura e em graça diante de Deus e dos homens.

3:1No décimo quinto ano do reinado de Tibério César, sendo Pôncio Pilatos governador da Judéia, Herodes tetrarca da Galiléia, seu irmão Filipe tetrarca da região da Ituréia e de Traconites, e Lisânias tetrarca de Abilene,

3:2sendo Anás e Caifás sumos sacerdotes, veio a palavra de Deus a João, filho de Zacarias, no deserto.

3:3E ele percorreu toda a circunvizinhança do Jordão, pregando o batismo de arrependimento para remissão de pecados;

3:4como está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai as suas veredas.

3:5Todo vale se encherá, e se abaixará todo monte e outeiro; o que é tortuoso se endireitará, e os caminhos escabrosos se aplanarão;

3:6e toda a carne verá a salvação de Deus.

3:7João dizia, pois, às multidões que saíam para ser batizadas por ele: Raça de víboras, quem vos ensina a fugir da ira vindoura?

3:8Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos por pai a Abrão; porque eu vos digo que até destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abrão.

3:9Também já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.

3:10Ao que lhe perguntavam as multidões: Que faremos, pois?

3:11Respondia-lhes então: Aquele que tem duas túnicas, reparta com o que não tem nenhuma, e aquele que tem alimentos, faça o mesmo.

3:12Chegaram também uns publicanos para serem batizados, e perguntaram-lhe: Mestre, que havemos nós de fazer?

3:13Respondeu-lhes ele: Não cobreis além daquilo que vos foi prescrito.

3:14Interrogaram-no também uns soldados: E nós, que faremos? Disse-lhes: A ninguém queirais extorquir coisa alguma; nem deis denúncia falsa; e contentai-vos com o vosso soldo.

3:15Ora, estando o povo em expectativa e arrazoando todos em seus corações a respeito de João, se porventura seria ele o Cristo,

3:16respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, vos batizo em água, mas vem aquele que é mais poderoso do que eu, de quem não sou digno de desatar a correia das alparcas; ele vos batizará no Espírito Santo e em fogo.

3:17A sua pá ele tem na mão para limpar bem a sua eira, e recolher o trigo ao seu celeiro; mas queimará a palha em fogo inextinguível.

3:18Assim pois, com muitas outras exortações ainda, anunciava o evangelho ao povo.

3:19Mas o tetrarca Herodes, sendo repreendido por ele por causa de Herodias, mulher de seu irmão, e por todas as maldades que havia feito,

3:20acrescentou a todas elas ainda esta, a de encerrar João no cárcere.

3:21Quando todo o povo fora batizado, tendo sido Jesus também batizado, e estando ele a orar, o céu se abriu;

3:22e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como uma pomba; e ouviu-se do céu esta voz: Tu és o meu Filho amado; em ti me comprazo.

3:23Ora, Jesus, ao começar o seu ministério, tinha cerca de trinta anos; sendo (como se cuidava) filho de José, filho de Eli;

3:24Eli de Matate, Matate de Levi, Levi de Melqui, Melqui de Janai, Janai de José,

3:25José de Matatias, Matatias de Amós, Amós de Naum, Naum de Esli, Esli de Nagai,

3:26Nagai de Maate, Maate de Matatias, Matatias de Semei, Semei de Joseque, Joseque de Jodá,

3:27Jodá de Joanã, Joanã de Resa, Resa de Zorobabel, Zorobabel de Salatiel, Salatiel de Neri,

3:28Neri de Melqui, Melqui de Adi, Adi de Cosão, Cosão de Elmodã, Elmodão de Er,

3:29Er de Josué, Josué de Eliézer, Eliézer de Jorim, Jorim de Matate, Matate de Levi,

3:30Levi de Simeão, Simeão de Judá, Judá de José, José de Jonã, Jonã de Eliaquim,

3:31Eliaquim de Meleá, Meleá de Mená, Mená de Matatá, Matatá de Natã, Natã de Davi,

3:32Davi de Jessé, Jessé de Obede, Obede de Boaz, Boaz de Salá, Salá de Nasom,

3:33Nasom de Aminadabe, Aminadabe de Admim, Admim de Arni, Arni de Esrom, Esrom de Farés, Farés de Judá,

3:34Judá de Jacó, Jacó de Isaque, Isaque de Abraão, Abraão de Tará, Tará de Naor,

3:35Naor de Seruque, Seruque de Ragaú, Ragaú de Faleque, Faleque de Eber, Eber de Salá,

3:36Salá de Cainã, Cainã de Arfaxade, Arfaxade de Sem, Sem de Noé, Noé de Lameque,

3:37Lameque de Matusalém, Matusalém de Enoque, Enoque de Jarede, Jarede de Maleleel, Maleleel de Cainã,

3:38Cainã de Enos, Enos de Sete, Sete de Adão, e Adão de Deus.



Original from unbound.biola.edu - They claim public domain status for their original text.