LA BÍBLIA Edição Revista e Atualizada João Ferreira

Salmos (Author Moisés, Davi, Salomão, Asafe, Hemã, Etã, sons of Corá, compiled by Esdras)

64:1Ouve, ó Deus, a minha voz na minha queixa; preserva a minha voz na minha queixa; preserva a minha vida do horror do inimigo.

64:2Esconde-me do secreto conselho dos maus, e do ajuntamento dos que praticam a iniqüidade,

64:3os quais afiaram a sua língua como espada, e armaram por suas flechas palavras amargas.

64:4Para em lugares ocultos atirarem sobre o íntegro; disparam sobre ele repentinamente, e não temem.

64:5Firmam-se em mau intento; falam de armar laços secretamente, e dizem: Quem nos verá?

64:6Planejam iniqüidades; ocultam planos bem traçados; pois o íntimo e o coração do homem são inescrutáveis.

64:7Mas Deus disparará sobre eles uma seta, e de repente ficarão feridos.

64:8Assim serão levados a tropeçar, por causa das suas próprias línguas; todos aqueles que os virem fugirão.

64:9E todos os homens temerão, e anunciarão a obra de Deus, e considerarão a obra de Deus, e considerarão prudentemente os seus feitos.

64:10O justo se alegrará no Senhor e confiará nele, e todos os de coração reto cantarão louvores.

65:1A ti, ó Deus, é devido o louvor em Sião; e a ti se pagará o voto.

65:2Ó tu que ouves a oração! a ti virá toda a carne.

65:3Prevalecem as iniqüidades contra mim; mas as nossas transgressões, tu as perdoarás.

65:4Bem-aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar a ti, para habitar em teus átrios! Nós seremos satisfeitos com a bondade da tua casa, do teu santo templo.

65:5Com prodígios nos respondes em justiça, ó Deus da nossa salvação, a esperança de todas as extremidades da terra, e do mais remoto mar;

65:6tu que pela tua força consolidas os montes, cingido de poder;

65:7que aplacas o ruído dos mares, o ruído das suas ondas, e o tumulto dos povos.

65:8Os que habitam os confins da terra são tomados de medo à vista dos teus sinais; tu fazes exultar de júbilo as saídas da manhã e da tarde.

65:9Tu visitas a terra, e a regas; grandemente e enriqueces; o rio de Deus está cheio d`água; tu lhe dás o trigo quando assim a tens preparado;

65:10enches d`água os seus sulcos, aplanando-lhes as leivas, amolecendo-a com a chuva, e abençoando as suas novidades.

65:11Coroas o ano com a tua bondade, e as tuas veredas destilam gordura;

65:12destilam sobre as pastagens do deserto, e os outeiros se cingem de alegria.

65:13As pastagens revestem-se de rebanhos, e os vales se cobrem de trigo; por isso eles se regozijam, por isso eles cantam.

66:1Louvai a Deus com brados de júbilo, todas as terras.

66:2Cantai a glória do seu nome, dai glória em seu louvor.

66:3Dizei a Deus: Quão tremendas são as tuas obras! pela grandeza do teu poder te lisonjeiam os teus inimigos.

66:4Toda a terra te adorará e te cantará louvores; eles cantarão o teu nome.

66:5Vinde, e vede as obras de Deus; ele é tremendo nos seus feitos para com os filhos dos homens.

66:6Converteu o mar em terra seca; passaram o rio a pé; ali nos alegramos nele.

66:7Ele governa eternamente pelo seu poder; os seus olhos estão sobre as nações; não se exaltem os rebeldes.

66:8Bendizei, povos, ao nosso Deus, e fazei ouvir a voz do seu louvor;

66:9ao que nos conserva em vida, e não consente que resvalem os nossos pés.

66:10Pois tu, ó Deus, nos tens provado; tens nos refinado como se refina a prata.

66:11Fizeste-nos entrar no laço; pesada carga puseste sobre os nossos lombos.

66:12Fizeste com que os homens cavalgassem sobre as nossas cabeças; passamos pelo fogo e pela água, mas nos trouxeste a um lugar de abundância.

66:13Entregarei em tua casa com holocaustos; pagar-te-ei os meus votos,

66:14votos que os meus lábios pronunciaram e a minha boca prometeu, quando eu estava na angústia.

66:15Oferecer-te-ei holocausto de animais nédios, com incenso de carneiros; prepararei novilhos com cabritos.

66:16Vinde, e ouvi, todos os que temeis a Deus, e eu contarei o que ele tem feito por mim.

66:17A ele clamei com a minha boca, e ele foi exaltado pela minha língua.

66:18Se eu tivesse guardado iniqüidade no meu coração, o Senhor não me teria ouvido;

66:19mas, na verdade, Deus me ouviu; tem atendido à voz da minha oração.

66:20Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem retirou de mim a sua benignidade.



Original from unbound.biola.edu - They claim public domain status for their original text.